A obesidade em cães é um problema bastante sério e que precisa de atenção. Os cães obesos sofrem das mesmas doenças que os seres humanos, como colesterol alto, diabetes do tipo 2, problemas respiratórios, hipertensão arterial, osteoartrite, lesões na coluna vertebral, disfunções renais, entre outras complicações. Veja a seguir, as 7 raças que possui maior tendência à obesidade:

Beagle:
Beagle - obesidade em cães
Se você possui um Beagle deve ter cuidado com a quantidade de comida que ele está comendo.  Como os Beagles são tão entusiasmados com a comida eles acabam tendendo a comer de forma excessiva. Além de oferecer uma ingestão adequada de calórica ao seu Beagle, o seu cão precisa de uma rotina de exercícios. A brincadeira no parque ou em seu quintal, junto com caminhadas são ótimas atividades para Beagle. Junto com o ganho de peso, a raça é propensa a linfomas, geralmente de espécie benigna. Consulte o seu veterinário sobre todas as protuberâncias que você encontrar no seu Beagle para garantir que eles não são algo mais sério.

Bulldog:
Bulldog - obesidade em cães
Bulldogs são comedores vorazes, por isso, se eles são superalimentados, eles tendem a comer demais. Com isso, eles acabam ganhando peso rapidamente e se tornando obesos. Se você possui um bulldog, monitore a ingestão dos alimentos. Uma vez que quando o bulldog ganha o excesso de peso, é difícil perder os quilinhos a mais. Isso porque esta raça não é construída para o exercício extenuante. Sua cabeça curta e focinho achatado torna a respiração difícil, por isso, superaquecimento e excesso de esforço pode ocorrer mesmo depois de apenas uma quantidade moderada de exercício.

Boxer:
Boxer - obesidade em cães
Os cães da raça Boxer frequentemente desenvolvem hipetireoidismo, uma deficiência hormonal que permite o ganho de peso. Hipertireoidismo pode desenvolver em qualquer momento, assim que você adquirir o seu cão deve levá-lo ao veterinário anualmente para que possa passar por testes para verificar como está a taxa hormonal. Se o seu cão Boxer ganhou peso, mas você já descartou uma doença de base, verifique se ele não está sendo superalimentados ou que está recebendo o suficiente exercício. Exercício físico e mental diário é essencial para a raça, que também gosta de correr. Uma longa caminhada na coleira ou um bom jogo é suficiente para atender às necessidades de exercício do cão.

Dachshund:
Dachshund - obesidade em cães
Os Dachshunds têm uma tendência para a preguiça e a falta de atividade, que muitas vezes leva o cão a sofrer com excesso de peso. Isso é de grande preocupação para esta raça, porque sua forma corporal já deixa propenso a problemas de coluna. O excesso de peso pode facilmente aumentar o risco de danos na coluna para um dachshund obeso. Os Dachshunds precisam de exercício diário. Brincadeiras no quintal ou no parque e caminhadas diárias ajudam a manter o dachshund em forma. Não esqueça que o cão dessa raça brincadeiras de captura.

Pastor Alemão:
pastor alemão - obesidade em cães
Além de serem propensos ao ganho de peso, os pastores alemães também são comumente afetado por uma série de doenças, especialmente a displasia do cotovelo e displasia da anca. O ganho de peso pode acelerar ou agravar a situação do cão, os proprietários do pastor alemão tem assim mais uma razão para ficar de olho no peso do animal de estimação. Mesmo se o excesso de peso, o pastor alemão exige um estilo de vida muito ativa para a sua saúde e felicidade. Sessões de treinamento ou exercício frequentes são essenciais para manter sua mente e corpo ativo.

Golden Retriever:
Golden Retriever - obesidade em cães
Apesar de ser relativamente grandes cães, o Golden Retriever tende a desfrutar de um estilo de vida caseiro e muito calmo. Mas não deixe que seu cão tenha uma rotina sedentária (sem exercícios. Pois, a raça precisa manter uma rotina de exercícios diários ou participar de brincadeiras, para que ele possa passar a sua energia natural e relaxar confortavelmente durante horas.

Labrador Retriever:
Labrador Retriever - obesidade em cães
O Labrador Retriever tem uma tendência a manter o peso se for sedentário, muitas vezes, ou se é dado muitas guloseimas. Um Labrador saudável deve ter uma forma de ampulheta. Embora possa ser tentador oferecer petiscos e comidinhas ao seu cão, em troca de sua afeição incondicional, é muito melhor recompensá-lo com brincadeiras de qualidade em vez de alimentos. O exercício físico regular é de extrema importância. O labrador é um cão de alta energia que gosta de jogar, e que deve ser dada a oportunidade de fazê-lo em uma base diária. Sempre que possível leve o seu labrador para um mergulho, pois é uma das atividades preferidas da raça.