Ao final da garganta surgem os dois principais locais onde irá passar o ar, que se inicia nas narinas. Um ossinho bastante fino e delicado chamado de cornetos enchem essas passagens nasais. O local é recoberto por um tecido semelhante à mucosa, que reveste a boca. E quando o ar passa através dos cornetos do nariz, ele vai sendo aquecido e filtrado até então chegar aos pulmões. Como você já deve imaginar a cavidade nasal do cão é separada da boca, o que também chamamos de palato duro.

No entanto, caso o cão sofra uma desordem na deglutição ou no trato digestivo devido uma doença, essas secreções pode ser forçadas a ir para área pós-nasal. Mas caso as secreções sejam provenientes dos olhos, isso pode ser causado por nervos e acabar causando danos ao ouvido médio do cão.

Voltando ao nariz do cão, essas secreções podem ser aquosa, com um muco espesso ou até mesmo como pus ou sangue. No caso de corrimento com sangue é um possível indicador de que há uma desordem no sangue.

Sendo que a grande maioria do corrimento nasal ocorre devido a uma infecção, química ou algo que acaba irritando durante as passagens nasais. Como também, pode ser um objeto estranho que permaneceu no nariz.

Vale ressaltar que é normal o seu cão espirrar e ter um corrimento nasal, da mesma forma que ocorre nos humanos. Sendo que isso só é aceitável quando não é grave ou crônico, aí neste caso você precisará de ajuda de um profissional.

Principais sintomas de um corrimento nasal grave ou crônico:
– Olhos inflamados;
– Redução do fluxo de ar nasal;
– Dentes doentes;
– Focinho ou patas dianteiras secos;
– Inchaço da face ou palato duro (devido a tumor ou abscesso de quarto pré-molar )

Causas do corrimento nasal grave ou crônico:
-Doenças dentárias
– Agentes infecciosos (devido a fungos ou bactérias);
– Corpos estranhos (que ocorrem principalmente em animais que vivem ao ar livre);
– Sistema imunológico fraco;
– Pneumonia crônica;
– Vômitos crônico;
– A inflamação crônica da orelha;
– Câncer (mais provável em médio porte a grandes cães com narizes longos).

Diagnóstico do corrimento nasal:
– Rinoscopia;
– Exame dental;
– A biópsia da cavidade nasal;
– Cultura da quitação para fungos e bactérias;
– Broncoscopia, se a alta tem sido acompanhada de tosse;
– Pressão arterial e exame de sangue, incluindo perfil de coagulação;
– Rasgar teste para avaliar uma possível lesão do nervo facial de infecções de ouvido crônicas.

Tratamento do corrimento nasal em cães:
Na maioria dos casos não haverá necessidade de internação, a menos que seja recomendada uma cirurgia ou caso seja necessário uma avaliação mais detalhada da cavidade nasal. Caso o diagnóstico for devido à causa fúngica, o veterinário irá prescreve alguma medicação.