O que é a Leishmaniose Canina?  Quais os seus riscos? Como tratar e prevenir esta doença que vem aumentando bastante no Brasil. No post de hoje vamos falar um pouco sobre a Leishmaniose Canina, os devidos cuidados que devemos ter e seu tratamento.

A Leishmaniose Canina é provocada pela picada do mosquito palha, que dissemina o protozoário que infecta o animal e faz surgir varias feridas em sua pele. Caso a doença não seja controlada, pode levar o animal a morte. Pois como a Leishmaniose ainda não possui cura, é importante ficar atendo em alguns cuidados básicos de prevenção, os principais sintomas e o tratamentos desta enfermidade.

Como ocorre a transmissão da Leishmaniose

A doença não é transmitida de um cachorro para outro, através da saliva como muitos pensam, nem do cachorro para o homem. A única forma de transmissão da Leishmaniose Canina se da pela picada do mosquito palha infectado no cão ou no homem.

Prevenção e Cuidados

Uma forma simples e e ficaz de proteger o seu cachorro é o uso de repelentes contra insetos, hoje em dia é muito fácil encontrar esse tipo de repelente próprio para pets nas lojas especializadas. Os repelentes geralmente são em spray ou coleiras.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnostico da Leishmaniose Canina pode ser verificado por meio do exame de sangue ou do exame citológico do animal.

Alguns dos principais sintomas da Leishmaniose Canina são: febre, vômito, lesões cutâneas, pelos quebradiços, pele seca e falta de apetite. Também é possível observar o crescimento exagerado das unhas, esse é um possível sinal que o cão esteja infectado pela Leishmaniose.

Matar o cachorro não resolve o problema

Um fato muito polêmico que assusta muitos proprietários de animais é quanto a pratica da eutanásia em cães diagnosticados com a Leishmaniose.

Pois alguns veterinários quando falavam dos benefícios da vacina contra a Leishmaniose Canina, informavam que era necessário um exame prévio para averiguar se seu cão já possui a doença,  e caso o seu pet estivesse infectado com a Leishmaniose seriam sacrificados. Por medo, muitos donos optavam por não vacinar o seu pet.

Porém em 2013 o governo liberou o tratamento para os animais infectados com Leishmaniose, os remédios que são utilizados para o tratamento em humano. Que vem dando bons resultados no tratamento em cães.

*Imagem de capa: MOVIMENTO NACIONAL DIGA NÃO À LEISHMANIOSE, O CÃO NÃO É O VILÃO!